Cadastra-se para receber meu conteúdo

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Operação Perfeito - Rachel Joyce

Olá, pessoas!
Trago este livrinho que fiquei muito curiosa para saber do que se tratava. Na sinopse que li falava sobre cartas, tempo e reencontro.

A história é contada em partes, sendo que alterna a história a cada capítulo.

Diana e seu filho Bryan se envolveram num acidente. Acidente este que foi difícil de ser percebido, foi como um piscar de olhos e quase não teve pistas, por isso pensei até que o personagem estava louco. Bryan é um garoto de quinze anos, inteligente, esperto. Interessado em assuntos físicos acreditou que estariam escondendo que acrescentariam alguns minutos no tempo sem as pessoas ficarem sabendo, e foi justamente no momento do acidente que ele acreditou que este tempo foi adicionado. Percebi que era obcecado por algumas coisas e isso poderia acabar se agravando.
Sua mãe Diana, sempre recatada e obediente ao seu marido acabou tendo que esconder o acidente e outras coisas mais. Seu marido, nervoso e orgulhoso, queria que a vizinhança tivesse inveja dele e de sua família. Neste lar que Bryan foi criado e assim o menino que antes tinha medo de mentir começou a fazer, pois no acidente viu uma menininha sendo atropelada.

James, amigo de Bryan percebe que este acidente poderia ser notícia ruim para família de seu amigo e criou uma Operação Perfeito que consistia em analisar o machucado, a situação, ouvir e anotar conversas, fazer anagramas, gráficos e desenhar o que estaria acontecendo entre Diana e a mãe da menininha machucada.

A mãe da menininha era esperta, apesar de pobre e simples. Tinha um poder de persuasão e chantagem sem Diana perceber, achava que eram amigas.

Bom por outro lado tem a história de Jim, um senhor que sofreu em um local para tratamentos mentais Besley Hill, achava que nunca conseguiria viver fora dali sem a ajuda médica. Tinha TOC, esquizofrenia, transtorno de personalidades, o que o atrapalhava no relacionamento social. Gaguejava devido ao tratamento de choque que teve que passar. Mas apesar destes problemas os capítulos que contava a história dele era a mais interessante. Chegava a dar pena dele de tão simples e humano que era.

"Foram tantos anos entrando e saindo de Besley Hill que Jim perdeu a conta. Foram tantos médicos e enfermeiras e pacientes que todos pareciam dividir um rosto, uma voz, um jaleco. às vezes, Jim nota um cliente parar no café e olhá-lo por um momento, e não faz ideia se é porque o conhece ou se por que ele é estranho. Existem lacunas em sua memória, lacunas de semanas, de meses e as vezes até de mais. Relembrar o passado é como viajar para um lugar onde esteve uma única vez e descobrir que tudo foi suspenso ou desintegrado."


Sozinho no mundo, envolve com uma mulher que foi cozinheira no restaurante que trabalha. Essa mulher não era bem vista, mas ele se sentia bem com ela apesar do acidente que também ocorreu com os dois.

Na verdade somente nos finalmente dos livro que ficou mais interessante. Lia pensando quando que iria acontecer algo realmente valera a pena ler este livro... Será que a história de Bryan e Jim irão se cruzar, vai ter algum significado tudo isso ou objetivo?

Realmente teve cartas, acidentes, reflexões sobre tempo e reencontros no livro, mas nada melhor do que as revelações.
O que de melhor que percebi trazendo para nossa realidade é: Tudo que você fizer para outrem terá consequências para o bem ou para o mal. Você querer tirar vantagens de algo, ser mentiroso ou desonesto pode acabar com a vida também pelas consequências futuras. Cada pessoa tem um livro de história de vida, por isso tente ver a pessoa não somente pela capa.