Cadastra-se para receber meu conteúdo

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Dias Perfeitos – Raphael Montes

Resultado de imagem para dias perfeitos raphael montes resenhaOlá pessoas!!!

Trouxe uma história de arrepiar. Um Thriller psicológico que foi difícil chegar ao fim da leitura. Esta história fala de paixão em psicopata, até onde ele tem coragem de ir. Este livro fez o escritor ganhar um grande prêmio de literatura e vale bem a pena ser lido e avaliado. Então vamos à história.

Téo é um rapaz aparentemente bondoso. Estudante de medicina, aplicado, estudioso, um bom filho. Cuida de sua mãe paraplégica, faz tudo pra ver ela bem. Vai à missa com ela, vai à casa das amigas e etc. Tem uma melhor amiga, como essa amiga não é muito normal não conta a ninguém sobre ela. É um cadáver da aula de anatomia a quem se tornou íntimo. Fora a esse cadáver chamada de Gertrudes não consegue sentir afeto por ninguém nem por sua mãe, que pra ele é um peso que não faz nada sozinha. Sabe fingir simpatia e empatia, não perde seu tempo fazendo outras amizades e se sente superior.

Um dia foi a uma festa a contra gosto com sua mãe, quando estava num canto sozinho conheceu aquela menina  diferente chamada Clarisse. Estilo largadona, rebelde com espírito livre. Conta alguma coisa de sua vida para Téo que fica impressionado e apaixonado por ela. Consegue descolar o telefone dela e vira uma obsessão encontrá-la de novo. Tenta fazer acontecer por acaso, mas neste acaso acaba percebendo um envolvimento com uma outra mulher e com um outro rapaz. Por ela acabar largadona, bêbada sozinha ele vai com ela até a casa dela, e é apresentado para a mãe de Clarisse como seu namorado.

Após esse acontecimento, por saber do plano dela de viajar para escrever um roteiro vai junto a contra gosto dela que deixa claro que não quer nada com ele. Téo com uma obsessão por provar a ela que seriam um casal muito feliz a dopa até chegar ao hotel onde ela costuma ir para escrever. Na cabeça dele, só tá fazendo bem pra ela aquele tempo juntos, mas a deixa amarrada, amordaçada, dopada, sem nenhum meios de comunicação.

"Ela abriu os olhos muito vivos: Você acha mesmo que me ama? Amo. Isso é paixão, é doença, obsessão. Qualquer coisa, menos amor "


Resultado de imagem para dias perfeitos raphael montes resenhaEla vira sua refém, e para nós que acompanhamos os fatos já sentimos ódio daquele rapaz que está quase matando a Clarisse pensando que faria isso por amor. Ele não tem limites com suas ações. 

Indico essa leitura!!!


"Não precisava de carinhos nem de beijos nem de sexo. Só queria que ela fosse dele, como um livro de fotografia na mesa de centro. "