Cadastra-se para receber meu conteúdo

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Ama-se uma vez na vida - Léo Dartey


Oi, gentes!!! Trouxe mais um "resumo" fresco. Gente, este é um romance de poucas páginas (218), mas é lindo do início ao fim.


Sílvia Maugrève e Gérard Maugrève são irmãos e moram numa fazenda em Auvergne, França.
Silvia tem uma diferença de quinze anos de idade do seu irmão que foi educado como filho, com uma educação exemplar e com muita dedicação, porém como o amava como mãe, o restringia com medo dele amar outra a mais que ela.
Isolava-o do mundo, sendo que só tinha um amigo. Sempre que aparecia uma moça ela tratava de falar mal para não ficar interessado. Como Gérard amava a irmã e considerava como mãe, respeitava e deixava exercer a autoridade, uma vez que se dedicou a ele esses anos todos, sempre rejeitando um bom partido para não se afastarem.
Sílvia foi sempre muito controladora, administrava tudo em sua fazenda, com a ajuda de uma governanta.

Essa história é contada por três partes.

A primeira parte conta a chegada de uma moça chamada Liete Cami. Sobrinha da governanta que fez uma cirurgia ás pressas de apendicite e mandou a sobrinha substituir sua falta, enquanto se recuperasse. Este início é muito gostoso, porque ficamos apreensivos para saber a reação da irmã, já que os dois (Liete e Gérard) se deram muito bem e ela se mostrou uma boa substituta, até deu algumas dicas em relação a administração da fazenda.

Quando Liete chegou, Silvia estava fora por dois dias, então teve tempo livre para os dois se conhecerem e criarem uma amizade sincera e confiante. Ele até mudou seu hábito de hora de levantar-se da cama e ir à capela.

Vendo tudo isso, Sílvia insegura, inventou uma história para seu irmão se ausentar por 15 dias, até que Liete fosse embora, mas ele foi também na cidade de Liete conhecer a família dela melhor e quando voltou, já estava decidido.

Na segunda parte da história, entra uma outra personagem que faz toda a diferença, pois é ela quem salva todos. Claude, moça de bom coração, sozinha neste mundo morava em um abrigo para moças administrada por uma madre, em que fez uma proposta vindo de Sílvia.
Essa proposta era para que uma dessas moças fossem casar com seu irmão, 28 anos que sofria de neurastenia, mas que não estava louco.
Claude percebeu uma oportunidade de ajudar uma pessoa a ser livre e feliz, aceitou a proposta e foi para a fazenda, porém não teve uma boa recepção inicial e percebeu que não era esperada por ele. Aos poucos vamos descobrindo o que aconteceu, aonde estava Liete que amava tanto Gérard e o deixou daquele jeito, desolado, sem motivação para vida?

Como já havia dito, Claude faz uma diferença muito grande para a história descobrindo o que Sílvia foi capaz de fazer e como ela fez para resolver este caso.

Já na terceira parte não posso falar muito se não revelo muita coisa importante e que é legal descobrir lendo, mas aqui mais um personagem que já estava desde o início, o amigo de Gérard chamado Maurício Lebat ajuda a terminar a história, na verdade ele está na trama desde o início, mas agora que é importante a participação dele, juntamente com Claude.

Amei este romance e foi tão fácil acabar com ele. No final fiquei com medo do autor estragar tudo, mas ele teve um bom senso e acabou de uma forma satisfatória, ufa...


É muito bonito a forma como é demonstrada o amor e também muito intenso a demonstração do ciúme de uma pessoa que se pôs no lugar de mãe, querendo proteger quase que até aprisionando para se sentir bem e não ser trocada.


Recomendo como uma boa leitura, mas não gostei muito desta capa kkkk, mas não tem importância eu li digitalizado e só agora estou conhecendo ela.
Não sei se todo mundo é assim, mas a capa me atrai muito ou me repele muito de ler livros...