Cadastra-se para receber meu conteúdo

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Amy & Matthew - Cammie McGovern

Olá,
Voltei para falar deste livro maravilhoso que se tornou um dos melhores que já li. Desde o início fiquei torcendo para a escritora não estragar com minha expectativa e foi isso que ela fez. Em cada acontecimento da história era resolvido e tudo continuou maravilhoso até o fim. A história se desenrola bem lento e desta forma é mais bonito, pois o romance cresce de acordo com o crescimento também da amizade, um romance muito real, muito fofo e emocionante!!!

Então, este livro conta a história de Amy, uma adolescente que nasceu prematura, com aneurisma e cresceu com paralisia cerebral, sendo que nessa condição não conseguia falar direito, por isso um computador era usado para traduzir os seus pensamentos, com ajuda de um andador que se locomove e para comer tem muita dificuldade. Sua mãe contrata auxiliares para ajudar em tudo e a alimentação era feita em um lugar reservado. Ela era isolada pela condição que se encontrava e gostava de ficar observando as pessoas.
Amy sempre foi muito inteligente e era acostumada com a leitura e a escrever redações, e já tinha tudo planejado pela sua mãe sobre a faculdade após o colegial.

Matthew, filho de pais separados, um adolescente que preferiu ficar mais escondido, quase não abria a boca nas aulas, não tinha aqueles amigos que todos normalmente possuem, pois tinha algo de diferente e não queria que as pessoas percebessem isso. Ele não sabia que o que tinha era a doença do TOC, mas sabia que era diferente das outras pessoas.

Ambos estudavam na mesma escola, e por causa de uma redação que ela fez em que Matthew não acreditou que ela estava sendo sincera, ele acabou dizendo o que pensava e isso fez com que Amy percebesse a realidade e ela mesma colocou uma meta na vida de fazer amizades até o fim do ano, dessa forma pediu a mãe para substituir seus auxiliares por colegas da própria escola, facilitando o encontro com outros alunos para poder fazer amizades.

Os alunos foram contratados, mas Amy exigiu que Matthew fosse um dos escolhidos, pois como ele já tinha sido sincero com ela, sabia que precisava de um amigo assim, então assim foi feito, mesmo contra a vontade de sua mãe.

Amy sabia que ele era um adolescente diferente e com o tempo percebeu que ele precisava de ajuda com seu TOC e de socializar mais, assim essa relação de amizade super sincera foi crescendo de uma
forma bonita, gostosa que ambos já não sabiam que sentimento era aquele que quando juntos nem pareciam que tinham problemas.

"Aprendi que muitas pessoas têm deficiências com as quais precisam aprender a conviver"


Essa frase acima era o fim de seu discurso relacionado a sua doença, mas também relacionado ao Matthew sobre aceitar seu problema e enfrentá-lo.

Achei interessante o relacionamento dos dois, Matthew muito com o pé no chão, encarando a realidade sobre as pessoas e em relação a Amy, mas ao mesmo tempo com dificuldade de lidar com seu problema. Não tem como descrever. Ela sempre sonhadora, uma pessoa fácil de ser influenciada, mas com objetivos.

É difícil escolher uma parte que mais gostei, pois todas as partes dos dois juntos é linda, mas a que mais se destacou e sempre lembro dela é a parte em que Matthew a "convence" de entrar na piscina com ele. E como eu já disse cada vez que tinha um acontecimento a escritora soube sair sem danificar a história e continuar sendo perfeito.

Quando terminei de ler este livro, confesso que chorei por causa do alívio e de tanta perfeição em poucas páginas.

"Imagino o futuro se acomodando como a neve num terreno. Macio e bom para se jogar em cima, se você estiver vestido adequadamente. Acho que o futuro vai ser assim"


Essa frase acima é a minha favorita de Amy.

Outros personagens marcantes do livro é a mãe de Amy, comum em pessoas com alguma deficiência, muito protetora, controladora. Acaba que a pessoa tem que fazer as coisas contra sua vontade, já que controla de mais. A felicidade deve ser construída pela própria pessoa, pois se não for assim ela mesma não poderia viver sua vida.
E gostei bastante deste assunto abordado aqui, como também os preconceitos que ela sofre, drogas, bebidas, festas, gravidez na adolescência e etc... Indico bastante, este lerei novamente com certeza. ;)

Quem quiser indico um canal no youtube que também fez uma resenha sobre este livro: Chiclete violeta