Cadastra-se para receber meu conteúdo

quinta-feira, 9 de julho de 2015

A Herdeira - Kiera Cass

Olá gente! Venho trazer o quarto livro da série Seleção.


Atenção: Como este livro é continuação de outros, provavelmente terá spoiler, então estão avisados se ficarem sabendo de algo dos outros livros passados.

Neste livro a escritora conta a história da filha de América e Maxon. Na Seleção ele foi o príncipe que escolheu uma esposa através daquele processo e tiveram quatro filhos, sendo que a herdeira do trono agora é uma menina, embora ser gêmea do seu irmão, nasceu primeiro, então por lei é dela a herança da coroa.

Princesa Eadlyn, futura rainha é uma garota que cresceu ouvindo que herdara o trono, que será rainha, que sua pessoa é importante, que deve estudar muito, que tem que saber administrar seu país, acostumada a ser venerada, adorada e etc... Na verdade Eadlyn gostaria que seu irmão tivesse herdado, assim ela teria menos trabalho, menos dor de cabeça. Ahren, seu irmão gêmeo nunca se importou de ter perdido a oportunidade que teve de ser futuro rei e é aquele irmão que sempre fica por perto para dar conselhos. Os outros irmão são menores e pouco aparecem no livro.

Então, a drama do livro acontece quando o povo de Illéa volta a ter rebeldes fazendo arruaça.
Anos antes, Assim que Maxon e América assumiram o trono, foi abolido as castas. Essas castas funcionavam como níveis sociais, da um a oito, sendo a um mais nobre e treze mais necessitada, essas castas que determinava qual tipo de profissão a pessoa teria e como consequência seu estilo de vida, tipo de moradia. Anteriormente,quando ainda existia as castas, não era bem visto pessoas se relacionarem com outras pessoas de castas inferiores e etc. Pois como já havia dito, esse processo de castas estava abolido, mas parece que a população ainda tinha isso na cabeça, o povo não se libertava e continuavam com dificuldades de arrumar empregos sem essa discriminação, a pobreza e miséria ainda existia. Claro que isso abalou nosso rei e rainha e por isso eles estavam pensando numa estratégia para amenizar a população, queriam uma espécie de distração. Foi neste pensamento que Maxon e América propôs para sua filha, futura rainha a seleção na vida dela, proposta que foi odiada pela princesa Eadlyn.

Mas como futura herdeira do trono ela precisava de fazer alguma coisa, então se sujeitou a passar pela seleção com intenção somente desviar a atenção do povo. Eadlyn nunca pensou que procuraria um marido tão cedo e queria continuar assim, seria somente uma distração. Tinha certeza que não precisava de um homem ao seu lado para administrar um povo, se achava poderosa e boa o suficiente para ter um companheiro.

Bom, depois dessa deu pra perceber que Eadlyn é bem egocêntrica e egoísta, né. Mas a leitura não te faz desistir da princesa. É tudo tão envolvente, vimos a evolução da personagem de acordo com os acontecimentos. Uma adolescente ainda construindo a sua personalidade, com tantas responsabilidades nas mãos e com pressão de todo o povo de Illéa.

Trinta e cinco rapazes foram escolhidos para estar no castelo para participar do processo da seleção. Eadlyn tinha que ir conhecendo os rapazes e eliminando de acordo com o tempo, mas ela sendo "mimada" fazia algumas coisas que na cabeça dela era boa e certa, sendo que poderia ter magoado alguns dos rapazes, então algumas falhas a fazia refletir sobre suas ações.

Alguns dos rapazes são muito marcantes, como por exemplo
Henri, um rapaz que não nasceu em Illea, mas começou a habitar lá. Infelizmente não falava a mesma língua então precisava de um interprete, assim entra o personagem Erik. Bom Henri pra mim seria um forte candidato, fora o detalhe que eles não conseguiam se comunicar direito sem a ajuda de Erik que na minha opnião, embora não ter se candidatado seria uma boa pedida, preocupava com o bem estar dela e a salvou de algumas situações desagradaveis.
Hale, um rapaz educado, muito engraçado. Baden, um músico bem charmoso. Fox, destacou por ser super humilde e Kile. Ele mora no castelo e cresceu com Eadlyn, porém não se davam muito bem antes do processo. Ele jura que não se inscreveu para o processo, porém uma vez escolhido teria que participar. Simplesmente amei esse personagem, como diz "shippo" muito esse casal. Tem vários rapazes, cada qual com sua característica, mas pra mim esses foram os que mais se destacaram mexeram com a cabeça da princesa no sentido bom para evolução da personagem.

Bom, vou parar por aqui senão conto a história toda e quebro todo o encanto da sua leitura.
Aguardo alguma continuação, se houver né, porque pra mim essa história não acabou por aí.