Cadastra-se para receber meu conteúdo

sábado, 11 de abril de 2015

Invisível

Olá, pessoas!!!

Apareci para contar sobre o livro "Invisível", que só neste título me chamou a atenção e me fez priorizar a leitura.

O livro é contado pelos personagens Stephen e Elisabeth. Cada capítulo um conta sua versão do momento, e isso nos dá uma dinâmica e curiosidade.
Stephen é um garoto de 16 anos diferentes dos demais. Não teve uma infância normal, ele nunca foi à escola e nem nunca teve amigos. Muito magoado com o pai que os abandonou quando ainda era um bebê. Seu pai não suportou a condição que se passava, mas o amor de mãe era tão forte que mesmo na sua situação suportou até falecer.

Stephen nasceu com uma condição diferente: ele nasceu invisível. Nem sua mãe podia vê-lo, somente tocá-lo. Um maldição o acompanha toda sua vida desde a infância, mas não podia nunca perguntar para saber o porque, nem como, só "o quê", que era a sua vida.


Já está cansado de não ser visto, nem por ele próprio, não ser notado, ter que desviar das pessoas, ter que esperar pessoas abrirem a porta para poder passar despercebido, mas não existe outra opção para ele. Praticamente sozinho no mundo, a única pessoa que sabe da sua existência é seu pai que o mantêm vivo pagando a moradia e o alimento de cada dia, mas permanece longe, como quando os abandonou.

Era um dia normal para Stephen, fora um fato que aconteceu. No seu prédio mudaram-se uma família de três pessoas: a mãe e o seu casal de filhos. Elisabeth e seu irmão Laurie.
Nosso personagem encontra com Elisabeth quando está voltando da rua na porta do elevador e percebe que ela conversa com ele, olha para sua direção e etc. Esta cena é muito engraçada, pois ela acha ruim dele não a ajudar com as sacolas de compra, dali inicia uma amizade e então nasce uma esperança disso tudo acabar.

Os dois vão se aventurar para tentar livrar Stephen deste mal e descobrem diversas coisas, inclusive sobre a Elisabeth. Vão contar com a ajuda de Laurie que da forma dele dá uma vida para esta história, ele tem seu mistério, que vale a pena descobrir.



A história de modo geral é interessante, mas o autor poderia ter focado um pouco menos na maldição, conjuração, etc e desenvolver mais os personagens.
É um livro breve que poderia ter uma evolução de maturidade ou até mesmo de pensamentos, nos trazendo uma boa reflexão em relação a exclusão e etc.

Um ponto que adorei é que em diversos trechos os personagens citaram coisas relacionadas à Harry Potter. Falavam de Dumbledore e etc. Lógico que amei essas partes em especial.

Agora finalizando deixo uma parte que retrata os pensamentos do nosso protagonista:

"Quando ninguém pode te ver, ninguém te conhece de verdade (...) A solidão deve ser como uma úlcera que está sempre roendo suas entranhas"


Essa parte passa a impressão que o livro é muito triste, mas na verdade a introdução mostra a parte triste da vida de Stephan e no decorrer da história muda-se este cenário.

Até a próxima leitura